SAC Atendimento 0800 772 7080
Busca por Lote (O que é?)

Acompanhe a trajetória dos nossos produtos até a sua mesa.

*O nº do lote se encontra
na tampa do produto.

Produtores de palmito unem-se contra ilegais

data: 24/07/2010

Os produtores de palmito de pupunha decidiram unir-se para reduzir a ilegalidade no setor -estima-se que ela represente 30% do mercado.

Apesar de o Brasil ser o maior consumidor mundial de palmito, com participação de 70% no total, ainda há restrições ao produto, diz Ricardo Araújo Ribeiral, vice-presidente da Abrapp (Associação Brasileira das Indústrias de Palmito de Pupunha).

"Precisamos quebrar a barreira de experiências negativas anteriores", afirma Ribeiral, que atribui os problemas à elevada informalidade do setor.

Nos anos 90, a extração de palmito em regiões degradadas foi proibida e abriu espaço para a profissionalização.

O resultado é o crescimento da participação do palmito cultivado no total, afirma o vice-presidente da Abrapp, que ainda não tem números que mostrem a expansão.

"O setor ainda está se organizando, há poucos dados oficiais", afirma Ribeiral.

Ainda assim, ele estima que o mercado nacional movimente R$ 450 milhões por ano, dominado pelo palmito da palmeira de açaí, que responde por 70% do total.

O palmito da palmeira de pupunha tem uma fatia de 25% e o restante é dividido entre o palmito juçara e o extraído da palmeira real.

Para mostrar ao consumidor como identificar um palmito de boa qualidade e promover o de pupunha, indústrias que representam 60% de todo o processamento dessa espécie criaram a Abrapp, há cerca de um mês.

"Podemos dobrar o mercado legal se quebrarmos as barreiras ao palmito de melhor qualidade", diz Ribeiral.

Devido à elevada dependência do clima tropical para se desenvolver, o palmito praticamente é produzido em larga escala somente no Brasil e no Equador e, apesar do elevado potencial para exportações, o setor decidiu focar no mercado interno. "O brasileiro adora palmito; o produto dispensa apresentação", diz

Fonte: Folha de São Paulo