SAC Atendimento 0800 772 7080
Busca por Lote (O que é?)

Acompanhe a trajetória dos nossos produtos até a sua mesa.

*O nº do lote se encontra
na tampa do produto.

Inaceres participa da criação da ABRAPP

data: 30/07/2010

A Inaceres é uma das empresas que participaram recentemente da fundação da Associação Brasileira das Indústrias do Palmito de Pupunha – Abrapp, entidade sem fins lucrativos que tem por finalidade amparar e defender os interesses gerais das empresas especializadas em palmito cultivado, com o objetivo de organizar a cadeia de palmito no País.

Ao regulamentar a representatividade das indústrias especializadas no cultivo do palmito de Pupunha, a Abrapp contribui para consolidar o processo de transição pela qual passa a cadeia de palmito no País. Com o seu advento, considerado extremamente positivo, grandes empresas de alimentos investem cada vez mais neste produto.

A Associação pretende construir no processo de consolidação desta cadeia, respaldando instituições de pesquisa e órgãos governamentais quanto aos benefícios do palmito de Pupunha, para que, a partir do momento em que for esclarecido e apresentado o seu verdadeiro potencial, se torne um alimento cada vez mais consumido.

Aos institutos de pesquisa, a Abrapp irá fornecer dados e informações sobre a espécie Pupunha, ajudando-os no desenvolvimento de estudos que viabilizem novos avanços nesta cultura. Junto aos órgãos governamentais, a Abrapp pretende auxiliá-los com informações técnicas sobre os benefícios avindos do palmito de Pupunha cultivado, tanto para a preservação do meio ambiente, já que pode ser usado como alternativa ao combate da produção do palmito clandestino e ilegal, quanto para a agricultura familiar, uma vez que pode ser introduzido como uma fonte de emprego e renda em determinadas regiões do país.

Com um trabalho intensivo, a Abrapp pretende estabelecer com a sociedade uma cultura de informação sobre a espécie de palmito de Pupunha e demais palmitos em conserva, desmistificando mitos e inverdades sobre o mesmo. Dentre eles, exemplifica Ribeiral, a questão da maciez.