SAC Atendimento 0800 772 7080
Busca por Lote (O que é?)

Acompanhe a trajetória dos nossos produtos até a sua mesa.

*O nº do lote se encontra
na tampa do produto.

Projeto socioambiental beneficia agricultores do Sul da Bahia

data: 15/02/2011

Cerca de 20 famílias de pequenos agricultores do Sul da Bahia, pertencentes às Associações Fortaleza e Poço, localizadas nos municípios de Una e Santa Luzia, respectivamente, serão beneficiadas por um projeto desenvolvido em parceria entre a Inaceres, a Techno-Serve Inc, e o Instituto Ventura. As três instituições que apóiam e incentivam iniciativas que promovam a sustentabilidade e a inclusão social, consideraram o projeto extremamente viável.

Segundo Ricardo Araújo Ribeiral, Diretor-Superintendente da Inaceres, o projeto envolveu inicialmente o levantamento das associações e assentamentos de pequenos agricultores da região Sul da Bahia, realizado pela Techno-Serve a pedido da Inaceres. Nesse levantamento foram avaliados fatores como: grau de inadimplência, comprometimento dos agricultores, capacitação agrícola, grau de organização da associação, além de outros fatores que poderiam impactar no sucesso do projeto. Terminada essa fase, algumas associações foram consultadas já que se encaixavam no perfil do projeto, dentre elas a Fortaleza e a Poço.

Uma segunda etapa teve como objetivo encontrar um parceiro investidor para apoiar o projeto, informa Ribeiral. Responsabilidade que ficou com a Techno-Serve, visto sua grande experiência em projetos similares em vários outros países da America Latina e do continente Africano. “Muitos fundos de investimento que apóiam empreendimentos socioambientais gostaram do projeto, inclusive alguns internacionais. Mas acabamos fechando com o Instituto Ventura, pois o modelo se encaixava perfeitamente com os requisitos exigidos por nós e por eles”, informa David Williams – diretor da Tecno-Serve para America Latina e África.

Segundo Antonio Gaspar, presidente do Instituto Ventura, o projeto tem peculiaridades interessantes que agradam aos investidores sociais e ambientais. “O cultivo de palmito de pupunha no modelo do projeto tem suporte técnico de uma empresa privada séria e comprometida. Para os agricultores gera um aumento substancial na renda, em uma região de baixo IDH, que, portanto, necessita de investimentos. Além disso, ajuda na preservação do Bioma da Mata Atlântica, visto que o cultivo do palmito de pupunha é ambientalmente sustentável”, ressalta Gaspar.

Nesta parceria, a Inaceres será a responsável pela garantia de compra do palmito cultivado pelos pequenos agricultores, assim como pelo treinamento e assistência técnica e ambiental dos associados envolvidos. Já o Instituto Ventura se responsabilizará pelo financiamento assim como pelo monitoramento dos investimentos, ações e resultados de melhoria socioambiental esperados. E a Techno-Serve ficará a cargo da coordenação do projeto, assim como treinamentos em gestão empresarial, monitoramento e disseminação. A intenção é que o projeto sirva de modelo para implantação em outras associações e assentamentos da região.